segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Pay Per Not View: Dicas para não saber do BBB

O ano nem bem começa e, quando você acha que é possível ter um pouco de fé na humanidade, entra o Pedro Bial na sua sala e anuncia a aterrissagem da "nave Big Brother" ali mesmo, sem pedir autorização de pouso antes. Só que, nesse caso, o ET é você, que não quer saber de BBB e odeia quando gritam "uhuuuu", mas a informação (?) vem de todos os lados. Quando você menos espera, já sabe quem é a piranha da casa, quem é o cara sensível, quem é o machão, quem você gostaria que recebesse um meteoro na cabeça primeiro, e, em pouco tempo, já está assistindo e até torcendo para alguém. Como as empresas de TV a cabo ainda não criaram um pacote que bloqueie qualquer tipo de informação (?) a respeito do programa, aqui vão algumas dicas que podem te ajudar a sobreviver inteligente aos próximos três meses:

1. Fuja para o Himalaia. Antes, certifique-se de que a CVC ainda não tem pacotes para lá, pois os brasileiros são os novos japoneses e estão em qualquer lugar do mundo. E comentam sobre o BBB onde estiverem.
2. Tire um período sabático de três meses.
3. Peça demissão. (Sugestão válida apenas caso a anterior não dê certo.) Durante três meses, o BBB será o assunto mais recorrente em qualquer ambiente de trabalho.
4. Leia um livro.
5. Não corte o cabelo por três meses. É impossível ir ao cabeleireiro, ou mesmo ao barbeiro, sem ouvir nada a respeito do programa. Não se preocupe. Você não está proibido(a) de comprar ou "ler" a(s) Playboy(s) com as ex-BBBs que vão sair depois e durante a edição do programa.
6. Leia o Blog do Jorge.
7. Tente cancelar o cartão de crédito, a TV a cabo, o plano da operadora de telefonia celular, transferir uma linha de telefone e contestar o valor da conta de luz. Você, provavelmente, não vai conseguir resolver nenhuma dessas coisas, mas passará três meses bastante ocupado(a), ligando para serviços de telemarketing, ouvidorias e Procon, anotando números infinitos de protocolo, escrevendo cartas para jornais, difamando as empresas nas redes sociais, fazendo ligações que caem subitamente e jogando o aparelho de telefone da janela.
8. Cancele o acesso à internet na sua casa. (Nesse caso, peça para alguém imprimir o Blog do Jorge e levar para você.)
9. Use tampões de ouvido. Descarte a violência como forma de interromper o assunto "BBB". É bem possível que tenha TV na cadeia e você seja forçado(a) a assistir o Big Brother num regime semelhante à tortura. (As tentativas de fuga devem aumentar nessas épocas, especialmente em presídios com TV.)
10. Crie um blog que tenha entre as suas propostas a de ignorar o BBB e seus participantes.
11. Leia um livro.
12. Decida se casar daqui a três meses, com festa, claro. Você não terá tempo para pensar em mais nada.
13. Tenha filhos.
14. Desligue a TV. Se possível, venda o aparelho. Assistir outros canais mesmo em outros horários não vai resolver, pois todos tentarão pegar carona no inevitável sucesso do Big Brother para falar sobre (adivinhe) Big Brother, e ficar repetindo imagens da casa, especialmente nos programas matinais. Além disso, assistir "Amazônia", com o Victor Fasano, não é uma solução, e não vai fazer seu cérebro sentir menos ódio de você.
15. Leia outro livro.
16. Tente criar um refrigerante que possa bater a Coca-Cola.
17. Faça filhos.
18. Como, a essa altura, os livros da sua casa já acabaram, compre outro. Evite as livrarias virtuais, pois é impossível navegar na internet sem ser bombardeado sobre o BBB. Além disso, você já está sem internet (e sem emprego, mas ainda tem o dinheiro das férias que não tirou).
19. Use a escada. Durante os três primeiros meses do ano, o BBB serve de alternativa ao usual papo no elevador sobre o clima e o trânsito.
20. Compre a Piauí.
21. Como, agora, você já está sem dinheiro, vá a pé onde quer que for, pois o BBB é o assunto que predomina em qualquer transporte com mais de uma pessoa (aí, incluídos os táxis).
22. Leia a Piauí.
23. Evite a academia. BBB é o assunto preferido de qualquer lugar onde as pessoas estejam mais preocupadas com a própria imagem do que com o cérebro. E ainda tem o risco de alguém da sua academia estar participando do BBB e te matar de vergonha.
24. Quando acabar de ler a Piauí deste mês, leia a do mês anterior, e assim sucessivamente.
25. Se já for surdo(a), aproveite. Muita gente terá inveja de você durante pelo menos três meses do ano, mesmo que a música do Michel Teló saia de moda.

Mais sobre as alegrias da televisão:
Diálogos que adoraríamos ver na TV
Como comentar competições esportivas
Homem ameaça se matar porque não aguenta mais ouvir música do Criança Esperança
Avenida Brasil não terá fim, atendendo Procon. Emigração explode com receio de fim da novela

3 comentários:

  1. Põe no Google "ex-bbb lança livro". Nem vai dar tempo de ler a Piauí de tantos títulos disponíveis no mercado.

    ResponderExcluir
  2. A lixo-cultura de nosso país é o combustível do BBB, fonte inesgotável de asneiras. Mas, se não me foge a memória, o autor deste não participou de uma das inúmeras edições???

    ResponderExcluir
  3. Barbara Crivellari13 de janeiro de 2012 18:33

    o blog do Jorge ficará 3 meses sem mencionar BBB?
    será que o Jorge conseguirá fugir de qualquer assunto relacionado ao BBB?? aguardemos... rs

    ResponderExcluir