sexta-feira, 7 de junho de 2013

Propagandas que dão vergonha alheia

Dollynho, o mascote mais bizarro de todos os tempos. Achou tosco?
É porque você ainda não viu os vídeos dele falando, aí embaixo

Está doido(a) para irritar alguém e não sabe como? Cansado(a) de só ver programação de altíssima qualidade na TV brasileira? Seus problemas acabaram! Segue aqui uma lista de propagandas recentes (ou nem tanto) que incomodam tanto quanto (ou mais do que) barulho de giz novo no quadro negro da sala de aula (lembra?), dão vontade de quebrar a TV, gritar, cometer suicídio ou ficar falando alto (e sozinho) que nem louco(a) até o anúncio acabar. Ah, sim, isso tudo porque o controle remoto some nessas horas em que mais precisamos dele, para simplesmente mudar de canal ou desligar a televisão.

Nasce um clássico:

Você está lá escolhendo uma privada e surge uma galera coreografando:

Qualquer uma com gargalhada da Corega:


Menina histérica da Caixa (ou "Gente, o Dudu tá lendo!"):

(Agora, veja essa versão aqui, muito melhor, para "aliviar", em seu sentido mais amplo.)

Cocô na casa do Pedrinho (um clássico):


Paulistano caga-regra do Estadão:


Dira Paes brotando na casa da pessoa, oferecendo Activia, em pose natural:


Qualquer uma do "tipo Net" depois da versão original (que era genial de fato):


Homenagem ao Dia das Mães:


Marcelo Tas falando "fora da caixinha":


Fernanda Lima falando "Óticas do Povo, morô?" (só faltou ela soltar a gargalhada final imortalizada pelo Grande Otelo):


"Cabelo", da Natura (o Michel Teló da publicidade):


Nextel apitando no meio de "Maria, Maria":


A "pegada" do Murilo Rosa:


Qualquer uma dos supermercados do Rio (não esqueça de colocar o volume no talo como no original, pois, afinal, pobre é surdo):






















Qualquer outra do guaraná Dolly:










O mais novo concorrente do Dollynho:


Orlando Morais falando "uh-la-lá!":


Maestro João Carlos Martins regendo legumes (também para Caras):


Outros posts publicitários:
Como seriam Rio e SP se fossem iguais ao que são na publicidade e na TV
Portfólio (ou: Por que não virei publicitário)
Publicidade desserviço (ou: As piores estratégias de marketing)
2013: o ano do PT na publicidade
Como fazer propaganda de graça para a Apple
Para quem curte um viralzinho
Homenagem ao Dia dos Namorados

8 comentários:

  1. Caraca, nunca tinha me dado conta... o cara que criou esses da Dolly deve ser um genio.........
    Mto bom Jorrrge

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um gênio da publicidade, Ruth! Volte sempre!

      Excluir
  2. No da Fernanda Lima para a Óticas do Povo, há um problema: Logo no início, ela fala "atendimento..." cortam. numa imagem qualquer ouvimos o off "e... excelente". Não faz sentido algum.

    E, no Milton para a Nextel: quem são aquelas pessoas que abraçam os dois cantores ao fim? E depois reclamam de usarem celular e rádios em shows...

    ResponderExcluir
  3. Os comerciais da Open English são a coisa mais patética que alguém já inventou, sempre coloco a tv no mudo pra não ouvir aquele débil mental. Cheguei a ficar com saudade do cara das Casas Bahia, que era o Top na minha escala de ódio até então.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahahahaha... Ainda não vi, Michele, mas, se tiver o link, mande para cá, que eu adiciono. Obrigado pela leitura. Volte sempre.

      Excluir
    2. Acho que o pessoal já sofreu o suficiente com todas estas pérolas, mas aí vão... abraço!

      http://www.youtube.com/results?search_query=open+english+comerciais

      Excluir
    3. Hahahahaha... Muito bons, Michele. Quer dizer, muito ruins. Vou escolher algum e posto aqui. Obrigado!

      Excluir