segunda-feira, 4 de junho de 2012

Álbum de Figurinhas Avenida Brasil

Figurinha da Carminha. Ela sabe que você veio aqui só para vê-la
Ah, os anos 1980... Quem foi criado pela TV da época lembra dos álbuns de figurinhas de novelas clássicas, como Que Rei Sou Eu?, Roque Santeiro e Bebê a Bordo. Com o advento (adoro escrever "advento") da internet, em que o próprio Facebook é um infinito "livro ilustrado" atualizado e ampliado em tempo real, todo mundo sabe fazer bobagem no Photoshop (ou no tosco Paint, no meu caso), é possível copiar e colar tudo à vontade (a graça é justamente essa, vide as ilustrações desse post) e qualquer um pode fazer um blog (também autoexplicativo), esse hábito saudável de colecionar e trocar figurinhas parece ter perdido boa parte da graça e do lugar. Isso, sem falar em toda a questão ambiental.

Felizmente, com os anos 1980, também foram embora os penteados, as ombreiras e as cores cítricas). Mas, com um pouquinho de criatividade, não é impossível imaginar um poster gigante com caricaturas de Carminha seduzindo Tufão, Nina Rita planejando vingança em sua motoca, Adauto perdendo pênalti, Jorginho no banco do Divino, Suelen perseguida por todos os homens do bairro etc. Para dar o pontapé inicial, eis algumas sugestões de frases que poderiam preencher os balões de história em quadrinhos de alguns personagens. Contribuições serão bem-vindas e eventualmente incorporadas em atualizações.

Especial Carminha:
"Te peguei, traste!"
"Para de comer, Ágata!"
"Esse cativeiro tá uma merda. Não tem queijo brie?"
"É essa porcaria de reciclagem, né? A gente joga a coisa fora e, na hora que vê, a coisa volta anos depois reciclada numa outra porcaria."
"Chocolatinho?! Você não sabe que mulher vive de regime?"
"Tão feinha, coitada."
"Rrrrrita!"
"Pobre tá sempre carregando uma sacolinha."
"Se eu for baleada, você me arranca a porcaria desse boné! Só o que me faltava era eu morrer e ainda aparecer no jornal com esse boné horroroso!"
"Tu tá maluco, merrmão?!"
"Cê é mesmo muito anta."
"Tô de olho em você, Ágata. Tá enrolando nesse 'crau'."
"É ruim de baleia se afogar, hein?"
"Besta quadrada!"
"Filha, você já não é bonita, ainda bota um vestido horroroso desse. Você tá querendo o quê? Se acabar de vez? Me envergonhar?"
"Filha, você já é gorda. Sua chance é ser inteligente."
"Você sabe o que você tá parecendo? Uma bisnaga de padaria dentro de um saco de papel."
"Quando descobrirem a verdade, negue até a morte, e depois desmaie."
"Culpa da Rita!"
"Rrrrrrrritaaaaa!"
"Engole o choro!"
"Você vai ficar um bujãozinho, igual à sua tia. Só que ela tem personalidade e carisma, e nem isso você tem."
"Come sua língua, para ninguém ter que ouvir tanta chatice."
"Prefiro ser assassinada pelos bandidos do que botar meus pés nesse chão imundo."
"Eu não lutei tanto nessa vida para terminar pegando lepra em esgoto de favela."
"E existe barraco abandonado? Cê acha que o cara tava inadimplente com o condomínio e foi despejado?"
"Qual a melhor maneira de botar a mão numa grana preta nesse país? Política."
"Abaixo a imoralidade. Viva a família!"
"Graças a ele, a orca assassina da sua irmã não está encalhada até hoje no Piscinão de Ramos."
"Comigo, é tudo ou nada."
"Eu quero é tchu, eu quero é tchá!"
"Até cachorro de pobre tem mania de falar alto!"
"Você sabe que, às vezes, eu tenho saudades de quando só rico tinha celular?"
"Desliga esse pré-pago!"
"Deus seja louvado? Deus seja louvado?! Eu seja louvada!"
"E gambá bebe, porra? Eu que bebo!"
"Tá bom pra você?"
"Eu vou quebrar o teu galho e vou te explicar."
"Eu não sou racional, eu sou bicho e eu mordo."
"Demôniaaaaa!"
"Vamos rezar."
"Quando você crescer, você vai entender que ninguém é só bom, nem só mau."

Outros presonagens:
Adauto: "Não chama ela de velha!", "Ô, Muricy, eu te amo...", "Que letra doida é essa aqui?", "Parece nome de iorgute: vitalício.", "Eu vou agressivar!", "Ai, meu Deus do céu, Jorginho com magnésia!", "Deixa eu pegar as vela aqui, senão o santo não vai fazer o milagre", "Deus não liga pra essas coisas, Deus liga pro foguinho.", "Sangue boa!", "Ai, meu figo!", "O que é século Xac?", "Quem não deve não treme.", "Eu morro pra sempre!", "Essas doenças que passam de mãe para filho, como é que chama? Exercitária?", "Quem é Empáfia? Trabalha no salão da Monalisa?", "Eles tão tudo maiscomunaldo.", "Parece filme de gente secreta.", ‎"O que é autosequestro? É sequestro de carro?", "Amor, não achei nenhum uísque chamado caubói!", "Faz aí aquele macarrão à carboidrato.", "Quando a Ágata não quer comer nem de graça, é porque tá uma desgraça.", "Eu sou burro, mas não sou idiota.", "O chão tá escorregadinho."
Ágata: "Você não gosta de nada que eu faço, mêu...", "Não aguento mais. Quero me afogar.", "O Darkson não é o cara mais lindo do mundo?", "Ih, mãe, levou um toco."
Alexia: "Cadinho, me esquece!"
Batata: "Nem que minha cabeça vire purê."
Betânia: "O que que você quer, Carminha?!", "Eu não quero seu dinheiro."
Beverly: "Você, pra mim, é um problema seu!", "Mas que estresses!", "Vaca master!"
Cadinho: "Mas eu te amo...", "Tofu? Tofu, tô eu!", "Eu dei uma falida aí..."
Darkson: "O patrão ficou maluco!", "Tópizinho, bustiê, é dez reais, eu disse!", "Calça apertada, tópizinho decotádu! Você compra aqui e deixa o Darkson apaixonádu!", "Oilenka!", "Fala tu!", "Não levou ontem? Leva hoje!"
Débora: "Com a cozinheira, Jorginho?!", "Ah, Cauã, nessa novela eu te pego!"
Diógenes: "Sai de mim, diaba!", "Entendam uma coisa, de uma vez por todas. Pronto. Entenderam?"
Dolores: "Eu aceito essa benção, em nome do Senhor!", "Tá amarrado, em nome de Jesus!", "Ô, abençoado..."
Genésio: "Sua vaca.", "Vou te colocar na cadeia."
Iran: "Pô, Suelen, na cama da minha mãe, não.", "Mãe, na Zona Sul, o pessoal não come carbo(idrato). É só proteína."
Ivana: "Vamos brincar de trenginho, bebêjão?", "Tchutchuco, onde você estava?", "Vem... Cabaninha!", "Olha a ambulânchia, inhó, inhó!", "Carminha, cuida do seu homem, que eu cuido do meu, tá?", "Caramba, eu tô péssima. Só de dourado mesmo, viu?", "Rezar o quê, mãe? Eu vou beber.", "Rezar não acalma, mãe, uísque é que acalma."
Janaína: "Arroz com funguis, a senhora gosta?", "Zulmiiiiraaaa!!!"
Jorginho: "Pelo amor de Deus, me explica o que está acontecendo!"
Muricy: "Eu quero divórcio!", "Vamos rezar?", "Leleco, é a última vez.", "Mas, meu filho, não se joga fora assim um casamento...", "Essa Nina é uma bandida!", "Cangaceira messalina!"
Leandro: "Alguém viu a Suelen?"
Leleco: "Vou falar pra tu!", "Tessáliá!", "Você tava acostumada a ver longa, agora só vê curta, né?", "Insistir no erro é uma delícia.", "Ela é sua cove.", "Isso é maisoquismo!", "Ô, Máquis!", "Eaê, Muricy?!"
Lucinda: "Ô, menina, desiste dessa vingança...", "Vamos, criançada! Todo mundo brincando lá fora..."
Lúcio: "A gente é pobre, mãe. Até eu explicar que Jesus não é Genésio, eu já tô lá em Bangu 1."
Max: "Essa é a nossa oportunidade, nosso golpe de mestre, Carminha!", "Eu joguei minha vida fora pra ser teu capacho!", "Todo homem é um otário em potencial.", "Nem todo homem é burro que nem o Genésio.", "Vai partir para a ofensa?", "Você me manda pro parque de diversão e não quer que eu ande na roda gigante?", "Você não imagina o que eu vou fazer com você, Ivana.", "Aqui no Divino não tem ninguém da nossa classe."
Monalisa: "Eu te pego, sua ariranha!", "Quero conhecer esse povo intelectual, barbudinho que fuma maconha da Zona Sul.", "É decoração clêin!"
Nilo: "Eu sei o seu segredô!", "Oi, Nina. Ou devo te chamar de Rrrrrrrita?", "Ihihihihihihi...", "Ô, Seu Jaleco!"
Nina: "Me serve, vadia, me serve!", "É a última vez que eu te peço, Betânia."
Noêmia: "Ô, meu filho, você não vai falar com o seu pai?" (com a voz grossa), "Eu estou grávida de Luiz Carlos Prestes!"
Olenka: "Tu me respeita, que eu podia ser sua mãe!", "Isso aqui não é pra qualquer um, não!", "Você devia pedir um chuchi.", "Ou você acaba com essa chupeta, ou essa chupeta acaba com você."
Rita: "Você é só má. Você não é gente.", "Até virar purê?!", "Eu quero meu paaaaaiiii!", "Eu vou me vingar, você vai ver.", "Você é má. Você vai sofrer.", "Ela é má!"
Roni: "Não acredito que vocês ainda estão procurando essa ariranha da Suelen!", "Tá super na moda, ficou lindo em você."
Silas: "Meu coração tá fraquinho...", "Eu não vivo sem você, Monalisa."
Suelen: "Eu não presto!", "Como eu posso te agradecer?", "Tu é que não conseguiu enxergar quem eu sou.", "Para nossa alegria.", "Cê tá achando que Suelen é bagunça?"
Tessália: "Ele é meu meio-irmão!", "Ai, Leleco..."
Tufão: "Carminha, você trata muito mal a menina...", "Tá bonito esse casaco laranja?", "É uma amizade intelectual, coisa que você não consegue alcançar.", "Não gosto dessas piadas que tu faz e só você ri, Carminha.", "Cordon Bleu? É macumba isso?", "Zezé, vou te falar uma coisa. Essa vaca morreu à toa."
Valentim: "Eu só quis dizer...", "Embarque nesse carrossel..."
Verônica: "Cadinho, eu te mato!", "Nesse pessoal do subúrbio a gente não pode confiar!", "Amor, amô-or, eu te amo!"
Zezé: "Eu quero ver tu me chamar de amendoim.", "Já vai sair, Nina? Quem te protege?", "Chegou tarde, hein, bonita? Tava onde?", ‎"Mas essa raça é abusada, né?", "Dona Muricy, telefone, é da Guarda-Carteira!", "Foi tiro, porrada e bomba!"
Maria de Fátima: Rá! Pegadinha do Jorge Fernando! (Mas, que a Carminha parece continuação da história da personagem da Glória Pires em Vale Tudo, com o Max de Carlos Alberto Riccelli, isso parece.)

Mais sobre a novela:
Avenida Brasil e Star Wars: cretinas semelhanças
E se a Avenida Brasil da novela fosse a de SP?
Carminha e Max começaram em Vale Tudo!
Avenida Brasil não terá fim, atendendo Procon. Emigração explode com receio de fim da novela
Ronaldinho é novo contratado do Divino FC
Nina ensina como se dar bem na carreira
Carminha declara apoio a Haddad
A Nina Pira

10 comentários:

  1. Barbara Crivellari4 de junho de 2012 14:56

    Rá! Vc não pegou!
    Sei quem é a Maria de Fátima. rs
    Amei a montagem. bacana!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. Eu também. (Com exceção de Vamp, porque, aí, eu já era "velho" demais para isso.) Por isso, lembrei deles, querida Nira. Volte (e comente) sempre. Beijo

      Excluir
  3. Viagem no tempo: estes álbuns e suas respectivas novelas foram sensacionais. Que rei sou eu? e Bebê a bordo foram excelentes, assim como Avenida Brasil. Uma pergunta: estes diálogos no post são fictícios, certo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, Alice. Foi daí que surgiu a ideia do post. Se fosse nos anos 1980, Avenida Brasil teria grandes chances de virar álbum, apesar de ser uma novela com trama bastante pesada. Sobre os diálogos, eles foram tirados da novela (com exceção dos que são claramente piadas), podendo alguns não terem sido transcritos de forma literal porque me falta memória e tempo para pesquisar no detalhe assim. O mais fictício aqui neste blog são os comentários elogiando os posts (com exceção do seu, claro). Volte sempre e compartilhe com os amigos. Obrigado pela visita.

      Excluir
  4. Faltou a Lucinda dizendo "VAMO CRIANÇADA, TODO MUNDO BRINCANDO LÁ FORA."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade! Boa! Será incluído agora! Obrigado pela leitura e pela colaboração.

      Excluir
  5. Bem bolado. Posso levar o cromo Carminha-vader emprestada?
    LOL!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro, NPR! De preferência, se der crédito para o blog, claro. Obrigado pela leitura e pelos risos.

      Excluir